Enfrentamento à Covid-19 em Maringá depende da colaboração de todos

Enfrentamento à Covid-19 em Maringá depende da colaboração de todos

Cultura ganha projeto de lives "Em casa com arte" para ajudar artistas de Maringá
Cultura adapta projeto “Convite à música” para apoiar artistas de Maringá
20 de maio de 2020
Em Maringá, ação integrada fiscaliza uso de máscaras e distanciamento social
Em Maringá, ação integrada fiscaliza uso de máscaras e distanciamento social
22 de maio de 2020
Enfrentamento à Covid-19 em Maringá depende da colaboração de todos

Enfrentamento à Covid-19 só será eficaz se toda a população colaborar.

Enfrentamento à Covid-19 em Maringá depende da colaboração de todos

Um problema tão complexo quanto o enfrentamento à Covid-19 não tem soluções simples. Para superar este momento é preciso que toda a população colabore e faça sua parte para manter, sempre que possível, o isolamento domiciliar e o distanciamento social.
Em uma live realizada na última segunda-feira (18), o prefeito de Maringá, Ulisses Maia, lembrou a importância de cada um no combate à pandemia do novo coronavírus. “Depende de todos e não só da Prefeitura, do governo estadual e do governo federal. Depende da conscientização de todo mundo. Então, se continuarem não colaborando, teremos que tomar mais medidas restritivas e tomaremos todas as que forem necessárias. Não vamos esperar agravar a situação para depois tomarmos providências.”
Por isso, na última quarta-feira (20), as Forças de Segurança e a equipe de fiscalização da Prefeitura se reuniram para discutir estratégias para evitar a transmissão do coronavírus na cidade. Como lembrou o secretário de Segurança Pública, Clodoaldo Rossi, “já estamos com dois meses de decretos de prevenção. As pessoas já sabem que têm que usar máscara e não podem se aglomerar em locais públicos“.

Contágio só será contido com respeito às regras de higienização e distanciamento social

Ainda não há um tratamento com eficácia cientificamente comprovada ou mesmo uma vacina contra o novo coronavírus. Então, a única forma conhecida de evitar o contágio é o distanciamento social. É por esse motivo que não se pode, por exemplo, dar festas ou frequentar bares muito cheios neste período.
Uma vez que o comércio foi reaberto e alguns serviços puderam voltar a funcionar, a colaboração de cada um é cada vez mais fundamental no enfrentamento à Covid-19. Cumprir as medidas dos decretos municipais e estaduais é indispensável para que o sistema de saúde de Maringá possa prestar o atendimento necessários aos pacientes infectados.
No entanto, para garantir que todos sigam as regras da forma mais adequada, a Prefeitura e as Forças de Segurança preparam uma operação para lidar com casos de desrespeito, desacato, desobediência, desordem e até agressões. Tal decisão foi necessária porque algumas pessoas não compreenderam, até agora, a gravidade do momento e a necessidade de cooperação.
Enfrentamento à Covid-19 em Maringá depende da colaboração de todos

Enfrentamento à Covid-19 só será eficaz se toda a população colaborar.

Ações de fiscalização e orientação serão realizadas em Maringá

Uma série de ações, resultado dessa reunião, já está sendo realizada em Maringá. A população será, mais uma vez, orientada e fiscalizada sobre o uso de máscaras de proteção e também sobre o toque de recolher retomado nesta semana. Assim como já vinha acontecendo, aglomerações não serão permitidas e estão sujeitas a punição.
Entre os órgãos responsáveis por essa estratégia estão as Polícias Militar e Civil, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), a Guarda Municipal e as fiscalizações das secretarias de Saúde e Fazenda. Lugares como a praça da Catedral, o estacionamento do estádio Willie Davids, a praça do Antigo Aeroporto, as unidades do Meu Campinho e outros, que costumam ser pontos de encontro, são algumas das principais preocupações. Isso porque tem havido muitas denúncias de aglomerações nesses locais.
O enfrentamento à Covid-19 também norteará a fiscalização de festas. Só no último fim de semana a Guarda Municipal registrou mais de 500 denúncias de festas com aglomeração. Além disso, 67 dessas denúncias também incluíam reclamações de perturbação do sossego em residências e chácaras.

Distanciamento social salva vidas, diz pesquisa

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) Observatório das Metrópoles demonstrou que o isolamento domiciliar decretado por Ulisses Maia em março foi muito importante para o enfrentamento à Covid-19.
“Verificou-se que as medidas de isolamento impostas pelo município de Maringá foram efetivas no combate à disseminação de Covid-19, já que com o resultado da simulação pelo modelo matemático SIR observou-se o “achatamento” da curva de infecção, o que resulta em tempo maior para a tomada de medidas como disponibilidade de leitos hospitalares“, diz o estudo.
É possível chegar a essa conclusão observando-se a quantidade total de pessoas infectadas ao final do período de transmissão. Esse número é muito maior quando não são consideradas as medidas de isolamento.