Na pandemia da Covid-19, ginásio vira alojamento para moradores de rua

Ginásio vira alojamento para moradores de rua durante pandemia da Covid-19

Pandemia do coronavírus: multas aplicadas por fiscalização ultrapassam R$ 770 mil
Pandemia do coronavírus: multas aplicadas por fiscalização ultrapassam R$ 770 mil
11 de abril de 2020
Maringá reorganizou a rede de saúde para controlar a Covid-19
Maringá reorganiza a rede de saúde para controlar a Covid-19
11 de abril de 2020
Ginásio vira alojamento para moradores de rua durante pandemia da Covid-19

O alojamento temporário disponibiliza roupas, banhos, alimentação e acompanhamento psicológico

Ginásio vira alojamento para moradores de rua durante pandemia da Covid-19

 

O avanço rápido do novo coronavírus pelo mundo alterou a rotina de bilhões de pessoas. Desde a primeira aparição da doença, registrada em dezembro de 2019, até o início do mês de abril deste ano, mais de um milhão de pessoas em 190 países contraíram o vírus. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o isolamento social ainda é considerado a melhor solução para combater o avanço da doença, responsável por causar problemas respiratórios. Desse modo, preocupada com a parcela da população que vive nas ruas em situação de vulnerabilidade social, a Prefeitura Municipal de Maringá transformou o ginásio Chico Neto em um alojamento temporário. Essa é uma das várias políticas sociais implementadas pelo prefeito Ulisses Maia com o objetivo de proteger os maringaenses da pandemia da Covid-19.

 

No alojamento, foram disponibilizadas 16 vagas femininas e 16 masculinas. Os abrigados também recebem orientações sobre a importância do distanciamento social. Além disso, ele têm acesso a roupas, banhos, refeições e acompanhamento psicológico. “No local, eles são tratados com dignidade, estão protegidos. A medida também evita que eles desrespeitem o isolamento, podendo proliferar o vírus”, acrescenta Ulisses Maia. No momento, a atual gestão também estuda ampliar as vagas no ginásio Chico Neto ou ainda em outras instituições a fim de evitar grandes aglomerações.   

Ginásio vira alojamento para moradores de rua durante pandemia da Covid-19

O alojamento temporário disponibiliza roupas, banhos, alimentação e acompanhamento psicológico

Por outro lado, muitas pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social não aceitam ir para os alojamentos, já que se acostumaram a morar nas ruas. Essa é uma realidade enfrentada diariamente pela Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Sasc). Em operação realizada no fim do mês de março, por exemplo, 19 pessoas foram abordadas em dois diferentes pontos da cidade. Desse total, apenas três aceitaram o acolhimento. Por consequência, os demais foram instruídos a procurarem seus familiares e não ficarem reunidos em praças e canteiros de Maringá.

 

Voluntariado x pandemia da Covid-19

 

Toda essa estrutura do alojamento instalado no ginásio Chico Neto demanda muito trabalho e dedicação. Por isso, a prefeitura está com as inscrições abertas para quem quiser se voluntariar nas mais variadas ações em andamento no município para o enfrentamento do coronavírus. Aproximadamente 100 voluntários já estão nas ruas desenvolvendo atividades, dentre elas a entrega de cestas básicas e a organização de filas nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).

 

A atual gestão também abriu canal para cadastro de profissionais da área da saúde. Enfermeiros, médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, farmacêuticos, assistentes sociais e cirurgiões-dentistas, com registro ativo nos respectivos conselhos, podem se inscrever. Da mesma forma, os estudantes dos últimos dois anos do curso de medicina e do último ano das graduações de enfermagem, farmácia e fisioterapia estão autorizados a realizar estágio voluntário. No entanto, nesses casos é necessário que haja acompanhamento de professores das instituições de ensino. Segundo o secretário de saúde, Jair Biatto, já foram realizados mais de 430 cadastros entre profissionais e estudantes. “É um voluntariado muito grande para que a gente possa atender toda essa demanda”, conclui Jair.